Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




É evidente que Platini tem razão, quando diz que a FIFA estendeu o prazo de votação para a Bola de Ouro para beneficiar Ronaldo. 

Todos nós, no próprio dia, percebemos isso.

Ainda por cima depois da fabulosa exibição de Ronaldo contra a Suécia, a notícia de que o prazo ia ser estendido parecia vir mesmo encomendada para possibilitar a vitória de Ronaldo.

Como português, fiquei contente, pois quero muito que Ronaldo vença o prémio, e considero que ele é neste momento o melhor do mundo.

Porém, pareceu-me evidente que Blatter estava a tomar esta decisão para emendar a mão depois da imbecilidade que fez.

Quando Blatter gozou Ronaldo, não esperava os efeitos que essa ação provocou.

O mundo do futebol ficou indignado, e não foram só os portugueses.

Para mais, como sempre parece acontecer quando é hostilizado, Ronaldo ainda se motivou mais, e jogou como nunca.

As graçolas de Blatter fizeram ricochete, e ele viu-se na obrigação de pedir desculpa, e de tentar começar a amaciar a sua relação com Ronaldo, fazendo-lhe grandes elogios públicos.

Mas, a mão não estava ainda emendada. Portanto, Blatter viu na possibilidade criada pelas grandes exibições de Cristiano uma oportunidade, e decidiu esticar o prazo da votação para o prémio.

Assim, quase certamente Cristiano ganhará, e assim Blatter poderá mostrar que não valem nada as graçolas, o que conta são os prémios.

Foi isso que Platini quis dizer, e tem razão.

Mas, como portugueses, que nos importa isso? Por nós, encantados da vida. Desde que o Ronaldo ganhe! 

O prémio é que sai um pouco chamuscado destas polémicas...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:23


6 comentários

Sem imagem de perfil

De Rui a 04.12.2013 às 11:02

Wenger é que tem razão, isto de andarem a fazer campanhas para prémios individuais no futebol é uma tolice.
Parece que falamos de ténis ou de golfe.
Além disso o único jogador na história que ganhou sózinho foi D10S. E é irrepetivel.
Mas sim CR7 este ano merece. Foi sem dúvida o melhor jogador do ano, mas não se confunda isso com ser o melhor jogador esse é, e continua a ser Messi.
Sem imagem de perfil

De anonimo a 08.12.2013 às 11:13

Queres tu talvez dizer k Messi é o melhor na posição dele que tem mt a ver com a sua técnica, tb Ronaldo é o melhor na posição dele k tem mt a ver com a sua velocidade. Melhor jogador para mim é akele conjunto de 10 gémeos que jogariam e ganhariam contra qualquer outro conjunto de 10 gémeos ou seja 10 Ronaldos contra 10 Messis ou então um mano a mano à moda antiga com 1 guarda redes e bola ao ar, infelizmente não fazem estas exibições no futebol como se faz no ténis Federer Vs Nadal meio piso de terra/meio piso de relva! Se fizessem 1 mano a mano e fosses obrigado a meter dinheirinho keria ver tu a apostares no Messi!
Sem imagem de perfil

De asterix a 08.12.2013 às 14:36

Lá está...Arsene é que tem razão!
Os prêmios individuais em futebol sao completamente desnecessários...é uma palermice....para uns Ronaldo é o melhor do ano mas não é o melhor do mundo...para outros, é Messi o melhor...mas não este ano...mas afinal, o que é isto????
Vamos dar o prémio ao Eusébio ou ao Pelé ou ao Maradona???...O Prémio é para o melhor, melhor do ano, ou melhor de sempre???...para o que marca mais golos, que dá mais espetáculo,ou mais completo, ou cuja equipe ganha mais títulos?
Ronaldo é portugues, graças a Deus, não o trocava por ninguém e só espero que esteja em grande forma no Mundial e que cheguemos o mais longe possível....o resto é treta...
Sem imagem de perfil

De António a 09.12.2013 às 01:19

O Messi é o melhor? Mais baixo, mais lento, mais apoiado, intocável... deixem-no sair do Barça e vão ver como vai ser, Vulgar! O CR7 jogou nos melhores clubes e campeonatos, lutou contra tudo e todos e vence sempre. Ah, e não fica ridículo a fazer anúncios de cuecas como o minorca a tentar mostrar os "abdominais" de banha. Portugueses que não valorizam o que é seu são vulgares.
Sem imagem de perfil

De Miguel a 08.12.2013 às 18:08

Concordo com tudo o que Domingos Amaral diz excepto a conclusão.

Quando já Blatter tinha decidido que Messi ia ganhar... lembrou-se de fazer a graçola pateta!
Depois da reacção teve de emendar o erro mas, aqui, depara-se com um paradoxo: se Ronaldo ganhar, percebe-se que os resultados são manipulados e, portanto, manipuláveis; se Messi ganhar parecer-se-á que esta dilatação de prazo foi só uma espécie de "areia" atirada para os olhos de todos...

Para mim, quem vai vencer é Ribery porque só assim o Blatter "descalça a bota": preferia o Messi mas ele não ganhou, não gostava de Ronaldo mas, apesar disso, dilatou o prazo para o beneficiar e, ainda assim, ele não ganhou!

Se ganhar Ribery fica "provado" que Blatter não tem influência nenhuma - não ganha aquele ele prefere, não ganha aquele de quem não gosta (apesar de supostamente ajudado com a dilatação de prazo) e é um terceiro jogador que ganha!

Blatter fica:

1) triste por Messi não ganhar
2) contente por Ronaldo não ganhar
3) mas... muito aliviado por Ribery ganhar!
Sem imagem de perfil

De ASCouto a 09.12.2013 às 09:20

Tem muita razão Platini! Só não tem a razão toda porque, convenientemente, se esqueceu que outro dos eventuais candidatos à bola de ouro (Ribéry) também teve a oportunidade de brilhar nos Play-off... o que não aconteceu. Por isso, o que faz esse vaidoso falar e debitar imbecilidades, é qualquer outra razão pela qual ele não suporta os portugueses, seja lá ela qual for!!! Exemplo disso, foi o comentário dele no final da Liga Europa vencida pelo FCPorto, dizendo que o Porto alinhava na sua equipa poucos portugueses! Pois, para informação dele, o Porto fez alinhar 4 portugueses na equipa titular. E não se compreende este tipo de comentário quando, no ano anterior, o Inter treinado pelo José Mourinho, tinha vencido a final da Ligai dos Campeões, com um único italiano (Trappatoni) entrado ao minuto 92... mas, nessa ocasião, este monte de esterco não achou conveniente tecer comentários sobre a escassez de italianos na equipa do Inter!!!

Comentar post



Sobre o autor

Domingos Amaral é professor de Economia dos Desportos (Sports Economics) na Universidade Católica Portuguesa. É também jornalista e escritor e tem o blog O Diário de Domingos Amaral.


Contacto

oeconomistadabola@gmail.com

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D