Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Como os meus leitores bem sabem, no início eu tinha bastantes dúvidas que, em ano de recessão e crise, fosse possível a Benfica TV ser um grande sucesso.

Para mais, a equipa acabara o ano anterior em estado de choque, e o início desta temporada foi difícil, o que ainda aumentava o meu cepticismo.

Porém, a Benfica TV ultrapassou claramente todas as minhas expectativas.

Atingir 300 mil assinantes em meados de Fevereiro, com parte importante da época ainda por chegar, é excelente.

Embora o "derby" contra o Sporting seja o último grande jogo em casa para o campeonato, a verdade é que, continuando a equipa na frente, cada jogo será um ponto forte para vender mais subscrições, pois a excitação do final do ano é propícia a mais assinaturas.

 

E, com 300 mil assinantes, o Benfica está muito melhor do que se tivesse aceite a última proposta da Olivedesportos, de 22,2 milhões de euros por ano?

Esse era um lucro líquido, sem custos de transmissão ou outros, e por isso teremos de calcular o lucro líquido da Benfica TV com 300 mil assinantes.

Para já, vamos considerar que a média mensal é de 300 mil assinantes, para 12 meses.

É possível que não seja, pois pode haver desistências, mas para já vamos considerar que é.

Retirando a parcela de Iva, temos que cada assinante paga 8,05 euros por mês, ou 96,6 euros por ano.

Se multiplicarmos este valor por 300 mil, temos um valor total de 28,98 milhões de euros por ano.

Contudo, há uma parcela deste valor que fica nos operadores (Meo, Zon, Vodafone, Cabovisão).

Embora não conheça os detalhes concretos da divisão de receitas entre as operadoras e o Benfica, podemos admitir um cenário em que, até 100 mil assinantes é metade para os operadores e metade para o Benfica, e para os restantes 200 mil assinantes é tudo para o Benfica.

Dessa forma, teríamos que anualmente seria 100 mil vezes 48,3 euros pela primeira parte, e 200 mil vezes 96,6 euros pela segunda parcela.

A receita total de subscrições para o Benfica seria pois de 24,15 milhões de euros por ano (100000x48,3 + 200000x96,6)

 

A este valor haveria que somar as outras receitas de publicidade e vendas de direitos para o estrangeiro, que Filipe Soares de Oliveira disse recentemente serem de cerca de 8 milhões de euros, e diminuir os custos da Benfica TV, seja em pessoal, seja em transmissões, seja em compra de direitos de outras ligas (Premier League, etc), que o director financeiro do clube disse serem de 9 milhões de euros.

Portanto, a receita final líquida do Benfica seria de 23,15 milhões de euros (24,15 + 8 - 9).

A conclusão que podemos pois retirar é que, com uma média mensal de 300 mil assinantes, a Benfica TV consegue receitas líquidas superiores à da última proposta da Olivedesportos.

 

Assim, é evidente que este foi um projecto vitorioso para o Benfica, que não só deixou de depender da Olivedesportos e da SportTV, o que é uma libertação política muito relevante, como financeiramente atinge um resultado ligeiramente superior ao que obteria no caso de venda dos direitos à Olivedesportos.

No entanto, há que admitir também que a Benfica TV possa ter provocado uma ligeira quebra no número de espectadores no estádio da Luz, o que representa uma perda de receita.

É assim? 

Na época passada, em 15 jogos, o Benfica teve uma média de espectadores na Luz de 42359 por jogo.

Este ano, com apenas 9 jogos, já contando com cerca de 60 mil espectadores no Benfica-Sporting, a média por jogo está nos 40100 (segundo os números da Liga, apenas para jogos da Liga Zon Sagres). 

Essa ligeira quebra de espectadores na Luz representará cerca de meio milhão de euros de perda de receitas de bilheteira, até agora.

Resta saber se é possível recuperar esses espectadores.

Se o Benfica se mantiver à frente do campeonato, nos seis jogos que faltam pode ter enchentes, e até ultrapassar a média do ano anterior, e a perda será irrelevante.

Mas, para já, há uma ligeira perda.

Contudo, mesmo assim não é suficiente para pôr em causa a grande vitória que é Benfica TV.

Acho que o presidente Luís Filipe Vieira merece os parabéns pela aposta e pelos resultados.  

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:36


19 comentários

Sem imagem de perfil

De Pedro Ribeiro a 12.02.2014 às 11:19

Caro Domingos,

Compreendo o seu entusiasmo como adepto do Benfica que é, mas sinceramente acho que terá que despir a camisola para analisar estes números.
O comunicado do Benfica fala em 307 872 subscritores registados até ao dia de hoje. Isto não é o mesmo que dizer que este é o número de “pagantes” actuais. Pode ser o número total de assinantes individuais que por algum momento assinaram a Benfica TV. Não é por acaso que este número aparece agora. Recentemente o Porto e Sporting jogaram na luz. É natural que muitos destes adeptos tenham assinado a benfica TV nestes meses com o objectivo de ver a sua equipa jogar. E é muito provável que esses mesmos adeptos cancelem agora as suas assinaturas, assim como adeptos de outras equipas, em menor número, o fizeram anteriormente. Logo este número está muito empolado. Mesmo que sejam 307 872 actuais pagantes acho que é um erro assumir este número como média mensal anual. O canal é sazonal, tem uma época baixa em que não há campeonato e que é provável que muitos adeptos cancelem a assinatura nesse período. Ainda mais este ano em que há mundial de futebol e que poderá ter mais interesse assinar a sporttv nessa altura. Estando nós em crise é natural que essa opção seja ainda mais significativa. Por isto tudo acho que a média anual de assinantes, na melhor das hipóteses, rondará os 150, 180 mil assinantes. Temos ainda que acrescentar os custos que tudo isto envolve: MKT e comercial, para promover e vender assinaturas. O custo das transmissões. E os custos de RH, por exemplo, foram contratados dois jornalistas conhecidos do mercado que não terão com certeza sido “baratos”. E ainda os custos da Liga Inglesa. Depois, como referiu, há as receitas. As de publicidade no momento actual são miseráveis. Assisti as dois jogos importantes na Benfica TV e nem os 15 minutos de intervalo estiveram totalmente preenchidos com publicidade. Muito do tempo foi auto promoção do canal e entrevistas. E ainda há o risco do negócio. Se o Benfica tem o azar de ter o má época (o que não é o caso) é natural que os adeptos desanimem e cancelem a assinatura. Todos estes custos/riscos , estão cobertos pelos 22 milhões da sporttv. É dinheiro na mão, directo. Por tudo isto, considero que este não foi um bom negócio financeiro para o Benfica. Mas na minha opinião isto é mais do que um negócio financeiro imediato, isto é uma guerra contra a Oliverdesportos que terá outros interesses por trás que, sinceramente, eu não conheço , mas que serão a única explicação para esta má opção financeira. Acho que a Benfica TV não dá prejuízo, mas nem de perto chegará aos 22 milhões da Sporttv. Teve aspectos positivos? Sim, agitou o mercado fez a Sporttv criar um canal com preço mais baixo.

Abraços,

PR
Imagem de perfil

De Domingos Amaral a 12.02.2014 às 11:50

Caro Pedro Ribeiro, aqui vão alguns apontamentos sobre o seu comentário:
- O pressuposto de que existirá uma elevada "taxa de mortalidade" dos assinantes, de que fala, não se tem verificado. Até agora, não há muitas desistências, e é nesse pressuposto que eu faço os meus cálculos, mas veremos o que se passará no futuro.
- Quanto aos custos de que fala, marketing, RH, direitos de outras ligas, etc, já estão todos incluídos nos 9 milhões de euros de custos, que foram revelados por Domingos Soares de Oliveira.
- o mesmo se passa com a publicidade, seja em antena, seja no estádio, o número que uso, de 8 milhões de euros, foi adiantado pelo director financeiro do Benfica.
- quanto ao risco do negócio, é óbvio que ele é do Benfica, e que a performance da equipa é importante, mas a verdade é que o Benfica está a fazer uma boa época, e por isso o risco não está elevado.
Cumprimentos
Domingos Amaral
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.02.2014 às 12:04


Mas, como bem sabemos, todos estes números apresentados são MKT também, o objectivo é publicitar o "sucesso" e atrair mais clientes e anunciantes.
Não está esclarecido que estes 300 mil são actuais pagantes. Podem muito bem ser o acumulado de assinantes únicos. Quanto ao risco, o Benfica está realmente a fazer um bom campeonato, mas o contrato era de 3 anos. Há quantos anos o Benfica não faz 3 boas épocas seguidas?
E há muita sazonalidade neste tipo de negócio. Não encontro agora os dados, mas lembro-me ter lido que desde que a crise se acentuou a Sporttv teve mais de 50% de cancelamentos do que tinha no fim do campeonato. (assinantes que cancelavam na época baixa e voltavam a assinar mais tarde)
Sinceramente, nesta altura da economia portuguesa, tenho muita dificuldade em acreditar nos números apresentados. E a minha opinião nada tem a ver com "clubismo".

Comentar post



Sobre o autor

Domingos Amaral é professor de Economia dos Desportos (Sports Economics) na Universidade Católica Portuguesa. É também jornalista e escritor e tem o blog O Diário de Domingos Amaral.

Contacto

oeconomistadabola@gmail.com

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D