Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ontem num post sobre a venda de Garay ao Zenit cometi um erro grave.

Não me passava pela cabeça que fosse possível que o Benfica tivesse feito um negócio tão ruinoso (e estranho) com a venda de Garay.

Argumentei que o negócio era diferente, e fi-lo de boa fé, convencido que estava a escrever a verdade.

Pelos vistos, é mesmo verdade que o negócio é muito mau (e estranho), como é dito no esclarecimento prestado pelo Benfica à CMVM.

Obrigado aos leitores por me terem tentado esclarecer, mas eu não queria mesmo acreditar....

 

PS: Segundo me dizem certas fontes, vai existir outro negócio entre Benfica e Zenit, que compensará esta estranha venda de Garay.

Fico à espera para ver.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:26


5 comentários

Sem imagem de perfil

De Rui Jardim a 27.06.2014 às 01:05


Pois. Quando foi um dos maiores apoiantes do Vale e Azevedo também não queria acreditar. O Benfica é roubado diariamente e o senhor Domingos Amaral não quer acreditar. O passivo passa os 400 milhões e o senhor Domingos Amaral não quer acreditar.

Acorde!

Sem imagem de perfil

De António Marques a 27.06.2014 às 03:09

Não o fez de má-fé, e isso é que importa.

No entanto tem que admitir que estava a fazer a figura do soldado que vai marchando ao contrário dos outros todos, mas que pensa que ele é que está correcto.

Foi por isso que estranhei a sua explicação.

E eu percebo que não quisesse acreditar. Mas sabe que isto dos clubes, nem tudo é feito da melhor forma ou da melhor maneira, e o Benfica não é excepção. Você sabe bem disso.
Sem imagem de perfil

De ACF a 27.06.2014 às 09:43

Só lhe fica bem este retractamento.
Sem imagem de perfil

De Joe a 27.06.2014 às 09:52

O grande problema dos comentadores é serem taxativos nas suas afirmações e procurarem sempre uma auto-valorização egocêntrica.

Não raras vezes se auto-valorizam, procurando rebaixar outros. O Luis Freitas Lobo, por exemplo, é recorrente nessa estratégia, foi sempre ele o primeiro a falar de uma coisa qualquer, os outros estão sempre errados, etc.

Outro exemplo é esta afirmação:

"Porém, como é evidente, Portugal está cheio de génios comentadores que fazem negócios fabulosos na televisão, e em directo.

Não sabem fazer contas, nem percebem nada de gestão, mas mesmo assim são génios..."

Quem terá escrito tal afirmação??

Será o senhor comentador também um desses génios?! E saberá fazer contas e perceberá de gestão? Pelos vistos, parece que não.

Todo o seu post fazia sentido (eu também achei que era assim o negócio), mas para quê a "picadinha" final de "insulto" aos outros comentadores?! Porque essa necessidade de valorização - os outros não percebem nada de gestão, eu é que sei!

Depois sai-nos o tiro pela culatra e somos ridicularizados, não é, seu grande "génio"?! :)

Fica a reflexão...
Sem imagem de perfil

De Mário Pinto a 27.06.2014 às 11:51

Caro Domingos Amaral,

Errar é humano e quando acontece, só temos de nos retratar. Congratulo-me por tê-lo feito. Como todos nós sabemos, existem muitos interesses que pairam à volta do futebol. São muitos os abutres que se servem dele e em nada o dignificam.

Estou convicto que esta situação menos clara, não passa de uma manobra para que o Real Madrid não receba 50% do real valor do Garay. Estou em crer que mais uma das nossas pérolas será vendida ao Zenit, por um montante muito acima do valor real. Suponho que a hipótese mais plausível, passa pela venda de Gaitan por 45 milhões de euros e assim explica-se este negócio ruinoso do Garay. Contudo, tenho repulsa por ver o Benfica ser gerido por um presidente que, não sendo benfiquista dos quatro custados, só se preocupa com estas negociatas pouco dignificantes, como é exemplo o negócio do Roberto.

Apesar de termos vencido no último CN, TP e TL, o senhor Luís Filipe Vieira, não pode querer fazer do Benfica um clube onde põe e dispõe a seu belo prazer. Mesmo tendo ganho estas 3 competições, critico o trabalho do nosso presidente, que tem de perceber o que são os pergaminhos do Benfica, proclamados por Cosme Damião. Não basta atribuir ao museu do Benfica o nome do seu fundador. Há que seguir e honrar todos os seu princípios de verdade, ambição e desportivismo, para alcançar o desejado sucesso desportivo. No fundo, acima de tudo, o Benfica merecia ter como presidente um Benfiquista que, socorrendo-se de Benfiquistas competentes, seguisse o diapasão E pluribus unum (De todos um).

Não posso acreditar que não exista um Benfiquista capaz de honrar o passado deste grande clube. Apesar do Benfica ter tido presidentes desastrosos, como são exemplo os senhores Manuel Damásio e Vale e Azevedo, acredito que deve aparecer uma alternativa, para bem do meu Benfica. O trabalho de LFV foi benéfico nos primeiros anos do seu mandato. Contudo, acho que é tempo dos sócios não temerem novos Damásios ou Vale e Azevedos. Tenho esperança que possam aparecer alternativas diferentes às de Bruno Carvalho ou Rui Rangel, que também não me parece que poderão ser alternativa ao senhor LFV, relembrando mais uma vez o seguinte lema:

E pluribus unum

Saudações benfiquistas,

Mário Pinto

Comentar post



Sobre o autor

Domingos Amaral é professor de Economia dos Desportos (Sports Economics) na Universidade Católica Portuguesa. É também jornalista e escritor e tem o blog O Diário de Domingos Amaral.


Contacto

oeconomistadabola@gmail.com

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D