Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Nas últimas nove temporadas, o vencedor do título nacional foi sempre o clube que tinha a despesa salarial mais elevada.

A relação entre o título de campeão nacional e despesa salarial elevada é muito forte, em Portugal e lá fora.

Na última temporada, por exemplo, os campeões de Inglaterra (City), Itália (Juventus), Alemanha (Bayern), França (PSG), Holanda (Ajax) e Portugal (Benfica), foram os clubes que tinham a despesa salarial mais elevada no seu país.

Só em Espanha a regra não se verificou, com o Atlético de Madrid a ultrapassar Barcelona e Real Madrid, que gastaram mais em salários e em prémios.

 

Porque é que esta relação é tão forte?

Simples: os clubes que têm maior despesa salarial são os que têm jogadores mais bem pagos (salários e prémios), e isso significa que têm melhores jogadores que os rivais, pois os salários são o melhor indicador da qualidade dos jogadores.

Conclusão 1: se a despesa salarial é mais elevada é porque o clube tem melhores jogadores.

Conclusão 2: o clube que tem melhores jogadores normalmente é campeão.

 

Para quem tem dúvidas desta relação tão forte e poderosa, passo a apresentar os números para as últimas nove épocas em Portugal.

Quem foi campeão o ano passado? O Benfica, que tinha uma despesa salarial de cerca de 52 milhões de euros, contra os 44 m€ do FC Porto e os 22,5 m€ do Sporting*.

E em 2012/2013, quem foi o campeão? O FC Porto, que tinha uma despesa salarial de 45 m€, contra os 43 m€ do Benfica e os 37 m€ do Sporting (ainda de Godinho Lopes).

Em 2011/2012, o mesmo se verificou. FC Porto campeão, despesa salarial de 41,8 m€, contra os 41m€ do Benfica, e os 38m€ do Sporting. Foi à risca, mas deu para ser vencedor.

E em 2010/2011, a história foi idêntica: FC Porto vence campeonato, despesa salarial de 42 m€, contra os 38 m€ do Benfica e os 26,6 m€ do Sporting.

 

E quem foi campeão em 200/2010, ano da chegada de Jorge Jesus ao Benfica? Pois foi o Benfica, que tinha também a maior despesa salarial, com 34,3 m€, à frente do FC Porto, com 32m€, e do Sporting, com 20,8 m€.

E, se olharmos para os quatro anos anteriores, entre 2005/2006 e 2008/2009, o FC Porto foi sempre campeão, e teve sempre a despesa salarial mais elevada que os seus rivais.

Gastou respetivamente 31,4 m€, 30,6 m€, 34,8 m€ e 39,7 m€, enquanto o Benfica ficava sempre abaixo (27,7 m€, 23,6 m€, 24,4 m€, 33,4 m€), e o Sporting ainda mais abaixo (15,6 m€, 19,4 m€, 17,8 m€ e 21,3 m€).

 

É esta regra infalível? Não, claro que não é, todos os anos há excepções em alguns países.

Em Portugal, por exemplo, essa regra não se verificou em 2001/2002, com o Sporting campeão, e em 2004/2005, com o Benfica a vencer.

Mas, normalmente, em 90 por cento dos casos, a regra verifica-se, e o campeão é o clube que gasta mais em despesa salarial. 

E quem será então o campeão de Portugal esta temporada?

Em início de Dezembro, conto apresentar a minha previsão, já não falta muito. 

 

 

* Os números são retirados dos Relatórios de Contas das SAD´s dos clubes, sendo considerada despesa salarial com jogadores e treinadores cerca de 90% do total de gastos com o pessoal de cada SAD.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:01


2 comentários

Sem imagem de perfil

De xe a 18.11.2014 às 11:46

Só vejo um erro, há q retirar os prémios dos vencedores de competições. E esses dados não existem.
Imagem de perfil

De Domingos Amaral a 18.11.2014 às 16:02

Caro leitor, não estou de acordo. Os prémios são conhecidos no início do ano, e motivadores para os jogadores atingirem os objectivos, portanto devem ser considerados como remuneração, embora variável.
E, ao contrário do que diz, são fáceis de obter. Se consultar o Relatório de Contas do Benfica, para o ano 2013/2014, verá na página 92 o valor das remunerações fixas e variáveis. O mesmo se passa no relatório do FC Porto, o único que não distingue é o Sporting, como poderá ver na página 106 do relatório de contas do clube relativo a 2013/2014. Os relatórios estão na CMVM, pode ir ao site e fazer o download. Cumprimentos, Domingos Amaral

Comentar post



Sobre o autor

Domingos Amaral é professor de Economia dos Desportos (Sports Economics) na Universidade Católica Portuguesa. É também jornalista e escritor e tem o blog O Diário de Domingos Amaral.


Contacto

oeconomistadabola@gmail.com

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D