Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Hoje, os jornais dão conta de uma grande indignação que vai pelas bandas de Campinas.

Segundo consta, ninguém gostou das afirmações de Mourinho sobre o Portugal-Alemanha, e tudo rosna baixinho contra o "special one".

Dirigentes, treinador, equipa técnica, jogadores, elegeram-no agora como o tipo mau, e destilam ódiozinho contra ele.

Lamento dizer à Seleção que Mourinho tem toda a razão, e quem em vez de o odiar, a Seleção devia refletir no que ele disse.

 

E o que disse Mourinho?

Primeiro, que não esperava um resultado tão mau, uma derrota por 4-0. Nisso, não se distingue em nada dos tais 15 milhões de portugueses.

Depois, criticou fortemente Pepe, dizendo que ele, ainda por cima não sendo nascido em Portugal, devia sentir mais pressão para se portar bem.

Meus amigos, conheço muito português que acha que Pepe não mais devia jogar pela Seleção Nacional, devido ao seu vergonhoso comportamento.

Mourinho não foi tão longe, mas como foi o único comentador que não apaparicou Pepe, ou não disse mal do árbitro, todos o odeiam em Campinas.

É mais um sinal de que o juízo da Seleção se está a perder muito rapidamente.

 

Mas, Mourinho foi ainda mais longe e tocou com o dedo na ferida.

Portugal, em fases finais, não tem marcado golos às grandes equipas.

Foi assim no Mundial 2010, ficou a zero contra o Brasil e contra a Espanha.

Foi assim no Euro 2012, ficou a zero contra a Alemanha e contra a Espanha.

Voltou a ser assim este ano, a zero contra a Alemanha.

Ora, isto significa que a equipa não é capaz de mais, vence adversários mais fracos, mas não vence os mais fortes.

 

É isto motivo para odiar Mourinho?

Não, ele apenas constata a verdade.

Porém, se há coisa que os portugueses odeiam é a verdade.

Os portugueses vivem o futebol em negação, negam a verdade constantemente.

Acham que são óptimos, sonham, e depois quando a dura realidade lhes bate à porta, a culpa das derrotas é do árbitro, nunca nossa. 

 

Ainda bem que Mourinho fala a verdade, diz a verdade, pois isso só mostra que percebe imenso de futebol.

Infelizmente para todos nós, na Seleção está tudo a viver em estado de negação, e ainda há gente que acha que temos equipa para ser campeã do mundo.

Pois...Ponham os olhos na Espanha e vejam o filme que nos pode acontecer no Domingo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:33

Quem são os 20 jogadores mais valiosos que vão estar presentes no Mundial de 2014?

A empresa brasileira Pluri Consultoria fez uma avaliação e listou os 20 jogadores mais valiosos, com base no seu atual valor de mercado.

A lista, que apresento a seguir, inclui o nosso Cristiano Ronaldo, que é o segundo mais valioso do mundo, com um valor de mercado de 104,2 milhões de euros, logo atrás de Messi, que vale 139,6 milhões de euros. 

O valor total dos 20 mais valiosos ultrapassa os mil milhões de euros, mas estes 20 jogadores serão apenas 3% do total de jogadores que vai disputar o Mundial, cerca de 732. 

Dos 20 jogadores, 12 são europeus e 8 são sul-americanos. Há jogadores de 12 nacionalidades, sendo que existem 7 países europeus representados nesta lista e 5 países sul-americanos.

A Espanha lidera, com 4 jogadores no top 20 (Iniesta, Mata, Busquets e Fabregas), com um valor total de 185 milhões; seguida da Argentina, com 2 jogadores no top 20 com um valor total de 183 milhões (Messi e Aguero); e da Alemanha, com 3 jogadores no top 20, com um valor somado de 149 milhões (Ozil, Goetze e Muller).

Quanto aos clubes onde actuam, note-se que os 20 jogadores mais valiosos do mundo jogam todos em clubes europeus! O Barcelona tem 5 jogadores no top 20, e a seguir vem o Bayern, que tem 3 no top 20. 

Para terminar, um pormenor curioso: dos 20 jogadores mais valiosos do mundo, apenas 2 não vão estar no Mundial 2014. São eles Gareth Bale, galês, que está em terceiro nos mais valiosos, e o polaco Lewandowski, que é o 19º mais valioso do mundo.

 

Lista dos 20 mais valiosos jogadores que estarão no Mundial do Brasil em 2014 (se Deus quiser e nenhum se lesionar!)

 

1º - Messi, Argentina, Barcelona, 139,6 milhões de euros

2º - Ronaldo, Portugal, Real Madrid, 104,2

3º - Neymar, Brasil, Barcelona, 67,4

4º - Cavani, Uruguai, Paris St. Germain, 63

5º - Falcão, Colômbia, Monaco, 59,1

6º - Ozil, Alemanha, Arsenal, 54

7º - Iniesta, Espanha, Barcelona, 53,7

8º - Goetze, Alemanha, Bayern, 48,4

9º - Rooney, Inglaterra, M. United, 48,2

10º- Ribéry, França, Bayern, 46,8

11º- Muller, Alemanha, Bayern, 46,6

12º- Hulk, Brasil, Zenit, 46,2

13º- Mata, Espanha, Chelsea, 46,1

14º- Suarez, Uruguai, Liverpool, 44,8

15º- Hazard, Bélgica, Chelsea, 44,3

16º- Aguero, Argentina, M. City, 43,7

17º- Busquets, Espanha, Barcelona, 43,2

18º- Fabregas, Espanha, Barcelona, 41,9

19º- Vidal, Chile, Juventus, 41,7

20º- Van Persie, Holanda, M. United, 40,3 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:30


Sobre o autor

Domingos Amaral é professor de Economia dos Desportos (Sports Economics) na Universidade Católica Portuguesa. É também jornalista e escritor e tem o blog O Diário de Domingos Amaral.


Contacto

oeconomistadabola@gmail.com

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D