Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Portugal podia ter 3 treinadores na lista dos 30 mais bem pagos do mundo, mas com o despedimento de André Villas-Boas, agora só tem dois!

Mourinho é o 2ª mais bem pago do mundo, tendo este ano caído do primeiro lugar, destronado por Guardiola.

Já Jorge Jesus aparece em 11º lugar, tendo subido 3 lugares, pois o ano passado era o 14º mais bem pago.

Mourinho ganha 10 milhões de euros, Guardiola ganha 17, e Jesus está nos 4 milhões de euros brutos por ano!

 

A lista dos 11 melhores, compilada pela empresa brasileira Pluri Consultoria, está no final deste texto, mas mais interessante ainda é ver se o dinheiro investido pelos clubes está a ser bem empregue.

Para tal, vou aqui apresentar um indicador muito usado nas escolas de economia e gestão para analisar o desporto, que é a "percentagem de vitórias".

A percentagem de vitórias calcula-se dando 2 pontos a cada vitória e 1 a cada empate, e depois dividindo esse total pelo máximo que se podia obter nos jogos que já se efectuaram.

Assim, se um treinador ganhou 3 jogos, empatou 2 e perdeu 1, terá 6 pontos pelas vitórias (3x2), um ponto pelo empate (1x1), ou seja um total de 7 pontos em 12 possíveis (2x6 jogos) o que dá uma percentagem de vitórias de de 7/12, ou 58,3%.  

 

Qual é a percentagem de vitórias de cada um dos 11 treinadores mais bem pagos do mundo?

Vamos considerar apenas os jogos para os respectivos campeonatos e os jogos das competições europeias.

Comecemos por Guardiola, o primeiro do ranking, que ganha 17 milhões de euros brutos por ano.

Pepe realizou um total de 22 jogos, com 19 vitórias, 2 empates e 1 derrota.

Tem uma percentagem de vitórias de 90,9%, ou em números ((19x2) + (2x1))/(22x2).

Se fizermos contas semelhantes para José Mourinho, vemos que ele tem na Premier League 10 vitórias, 3 empates e 3 derrotas, e na Champions tem 4 vitórias e 2 derrotas.

Ou seja, fez os mesmos 22 jogos que Guardiola, mas tem 14 vitórias, 3 empates e 5 derrotas.

A percentagem de vitórias de Mourinho é pois de 70,4%, ou na fórmula ((14x2) + (3x1))/(22x2), o que é bem abaixo de Guardiola.

 

Agora, veja-se o quadro completo para os 11 treinadores mais bem pagos do mundo e as respectivas percentagens de vitórias:

 

Guardiola, Barcelona             17 m€       90,9%      19V, 2E, 1D

Mourinho, Chelsea                10 m€       70,4%      14V, 3E, 5D

M. Lippi, Guangzhou*             10 m€      88,3%      24V, 5E, 1D

Wenger, Arsenal                   8,2 m€      72,7%      15V, 2E, 5D

Capello, Rússia*                     7,8 m€      75%         7V, 1E, 2D

Ancelotti, Real Madrid           7,5 m€       84%        17V, 3E, 2D 

Moyes, Man. United              5,9 m€       63,6%     11V, 6E, 5D

Martino, Barcelona               5,4 m€       86,3%      18V, 2E, 2D

Klopp, B. Dortmund              4,3 m€      68,1%      14V, 2E, 6D

Pellegrini, Man. City              4,1 m€      72,7%      15V, 2E, 5D

Jesus, Benfica                       4 m€         73,6%     12V, 4E, 3D

 

 

Quais as conclusões que podemos retirar deste quadro?

A primeira é óbvia: Guardiola é o mais bem pago, e merece o que ganha, pois tem a mais alta percentagens de vitórias de todos, 90,9%!

 

A segunda também é óbvia: Mourinho está a ter uma época abaixo do que se esperava, e não está a merecer o que ganha!

Ganha 10 milhões, mas só tem uma percentagem de vitórias de 70,4%.

É o terceiro pior da lista, só ficando à frente de Moyes, que está nos 63,6%, e de Klopp, que está nos 68,1%, mas a verdade é que Moyes ganha quase metade de Mourinho, e Klopp menos de metade!

 

A terceira conclusão é: Lippi também merece o que ganha, foi campeão na China, e com uma percentagem de vitórias de 88,3%!

 

A quarta conclusão é: Wenger e Capello também merecem o que ganham, têm boas percentagens de vitórias!

 

A quinta conclusão é: Pellegrini devia ganhar mais no City!

Ganha apenas 4,1 milhões e consegue melhores resultados que Moyes e Mourinho, que ganham mais do que ele!

 

A sexta conclusão é: Martino também devia ganhar mais!

Tem a terceira melhor percentagem de vitórias da lista, com 86,3%, mas ganha menos que Ancelotti, que está nos 84%!

 

A sétima conclusão é: Jorge Jesus não está nada mal.

Apesar de ser apenas o 11º mais bem pago, tem cinco treinadores com percentagens de vitórias mais baixas do que ele: Moyes, Klopp, Mourinho, Wenger e Pellegrini.

Ora, se admitirmos que Lippi e Capello não devem ser metidos no mesmo saco, pois o campeonato da China e a seleção da Rússia não são do mesmo nível que os campeonatos europeus, chegamos à conclusão final:

Jorge Jesus é, dos 11 mais bem pagos do mundo, o quarto mais eficiente na Europa, apenas ultrapassado por Guardiola, Martino e Ancelotti!

 

É, sem dúvida, um bom resultado. No entanto, se o compararmos por exemplo com Diego Simeone, já perde algum brilho.

Simeone é o 26º treinador mais bem pago, ganha apenas 2,5 milhões de euros no Atlético de Madrid.

Porém, em 22 jogos, ganhou 19, empatou 2 e apenas perdeu 1 jogo! 

Simeone tem uma percentagem de vitórias de 90,9%, igual à de Guardiola, o que é espantoso, atendendo a que ganha quase 7 vezes menos!

Isso é que é dinheiro bem gasto!

 

 

* No caso de Marcelo Lippi, considerei os 30 jogos do campeonato chinês em 2013. No caso de Fábio Capello considerei os 10 jogos de qualificação para o Mundial 2014.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:00


Sobre o autor

Domingos Amaral é professor de Economia dos Desportos (Sports Economics) na Universidade Católica Portuguesa. É também jornalista e escritor e tem o blog O Diário de Domingos Amaral.


Contacto

oeconomistadabola@gmail.com

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Posts mais comentados